Victon acredita na importância de ir com calma em sua carreira – Victon Brasil » Sua fonte diária de 빅톤 no Brasil!
Publicado por admin Postado em julho 31, 2018

Em entrevista para Herald, Victon compartilhou muitos detalhes sobre seus pensamentos em grupo sobre suas carreiras.

 

Quando o recente single do Victon, “Time of Sorrow“, lançado em maio, ficou no topo do chart da Tower Record do Japão no início deste mês, os meninos do Victon mal podiam acreditar em seus olhos e ouvidos. A canção foi a primeira música do grupo, desde sua estreia em novembro de 2016, a entrar no top 100 de uma parada musical coreana e ganhou o terceiro lugar no popular programa musical “M! Countdown”. No entanto, o sucesso da música no Japão, um país onde o grupo não tinha estreado oficialmente, foi completamente inesperado.

 

“Eu ouvi pela primeira vez as notícias dos meus pais quando voltei para a Coreia depois das promoções no Japão. Eu não esperava por isso, e foi uma surpresa”, disse Seungsik durante uma recente entrevista com o The Korea Herald em Seul.

 

Um ato de sete peças, o primeiro grupo masculino da Plan A Entertainment e que consiste em Seungwoo, Seungsik, Chan, Sejun, Hanse, Byungchan e Subin, foi referido como um grupo de “late bloomers” (jovens tardios) devido ao seu sucesso consideravelmente tardio com “Time of Sorrow”.

 

Traduzida como “enfrentando o momento da tristeza”, a música sai da vibração jovem do grupo e está envolta em uma vibe melancólica. A música de ritmo lento expressa a sensação de um rompimento na linguagem sofisticada, porém contida, pela qual o rapper Hanse e o líder Seungwoo emprestaram suas letras nas composições, enquanto sua sonhadora melodia e sua respiração vocal amplificam a emoção sensual da música.

 

O grupo disse que a música combinava com suas personalidades.

“A música nos lembra porque é sensível e sofisticada. Também nos esforçamos muito nos detalhes de sua coreografia, e isso nos demonstra”, disse Seungsik.

 

Ao contrário de alguns ídolos que têm personalidades extrovertidas, os sete jovens de 20 e poucos anos disseram sem hesitação que não têm muitas amizades com outras celebridades. Eles gostam de passear em um parque sozinhos, tomar uma xícara de café em uma cafeteria antiga e ouvir músicas tristes, e não parecem sentir nenhuma pressão social para assumir um estilo de vida mais extrovertido. “Time of Sorrow”, que apresenta as poéticas e refinadas letras de Hanse, também reflete o lado emocional do compositor.

 

“Eu tento escrever letras de uma maneira ‘bonita’, a razão pela qual nossas músicas têm muitas linhas pensadas. Uma das minhas crenças é que a vida é um fluxo interminável de escolhas, e o primeiro verso da parte do rap “Time of Sorrow” começa com essa mensagem” , disse Hanse. “E acho que criou uma boa sinergia. Nós ganhamos muita confiança ao mostrar uma performance que estamos satisfeitos ”, disse Chan.

 

Questionado sobre os tempos mais sombrios após sua estreia, Seungsik disse que ele havia sofrido com os nódulos de canto e que Subin e Sejun sofreram por falta de confiança. Byungchan sentiu pressão em comparar seu talento com seus colegas de grupo, enquanto Hanse tinha dificuldade em encontrar seu próprio estilo de rap, já que sua agência exigia que ele baixasse seu tom alto para algo parecido com o de T.O.P do Big Bang. Mas com a ajuda de um forte trabalho em equipe e apoio mútuo, o grupo aprendeu como se concentrar em si mesmo e valorizar o crescimento interior.

 

“Algumas pessoas podem pensar que estamos crescendo a um ritmo lento, mas fizemos nossa própria promessa de dar cada passo devagar. Olhando para o objetivo maior, acho que estamos fazendo um ótimo trabalho”, disse Sejun. “Podemos nos sentir impacientes às vezes, mas achamos que é uma emoção necessária para o nosso desenvolvimento. Se fizermos o melhor possível em nossa posição atual, acredito que um dia seremos mais reconhecidos”.

 

 Os companheiros de grupo revelaram que uma vez receberam comentários maliciosos que compararam a carreira do Victon a do grupo Pentagon, que estreou no mesmo ano, e rotularam Victon como “perdedores” pela relativa falta de sucesso do grupo. “Eu realmente não gosto da palavra ‘competição’. Eu só espero que todos nós possamos fazer uma música legal e respeitar um ao outro. Nós fazemos música por prazer, não para competir. E eu sinto muito por aqueles que têm essa mentalidade”, disse Chan.

 

Perguntado sobre planos futuros, Victon disse que o grupo se prepara para o próximo álbum, sem revelar mais detalhes. Mas o grupo sugeriu suas aspirações musicais e preocupações. Byungchan disse que espera apresentar uma música punk no palco, onde todos eles poderão mostrar seu charme e potencial, enquanto Chan disse que está curtindo hip-hop e trap recentemente, marcando um novo território para o Victon.

 

Apesar dos variados gostos musicais do grupo, Victon chegou à conclusão de que alcançar o público é a sua principal prioridade. “Na verdade, queríamos experimentar muitas coisas quando estreamos, mas agora percebemos que devemos atender primeiro ao gosto do público. O público quer algo de nós, mas ainda não percebemos o que é isso”, disse Hanse. “Um dia, poderíamos lançar nossas próprias mixtapes de acordo com nossos próprios estilos musicais. Mas devemos aprimorar nossas habilidades primeiro”, acrescentou Seungwoo.

 

Fonte: Naver
Victon Brasil